Entenda como é feito o transporte de produtos químicos

Transporte de produtos, de forma geral, é uma tarefa que exige e muito das transportadoras. Quando o assunto é o transporte de produtos químicos os critérios de qualidade são ainda mais elevados. Quer entender como é feito o transporte de produtos químicos? Então você está no conteúdo certo, continue a sua leitura!

O que são produtos químicos?

Antes de entender como é feito o seu transporte é preciso conhecer um pouco mais sobre tais materiais. Por exemplo, nem todos os produtos químicos possuem o mesmo nível de periculosidade ao meio ambiente e as pessoas.

Produtos químicos são aqueles que contém um ou mais ativos pertencente a tabela periódica e que podem representar risco para a vida orgânica. Exemplos de produtos químicos são:

  1. Gases;
  2. Explosivos;
  3. Líquidos inflamáveis;
  4. Tintas automotivas;
  5. Baterias de lítio;
  6. Fertilizantes;
  7. Materiais radioativos de forma geral.

Sendo diferentes eles contam com especificações próprias, que não se aplicam a outros, ou seja, mesmo estando dentro de uma categoria – Produtos químicos –   ainda há muitos cuidados que devem ser tomados de maneira única em cada produto.

Como é feito o transporte de produtos químicos?

Agora que você já entendeu o que são os produtos químicos chegou o momento de entender como é feito o transporte de produtos químicos efetivamente. Para ocorrer de maneira legal é preciso que o motorista do veículo tenha em seu poder uma série de certificações e autorizações. São elas:

  • Declaração de carga emitida pelo expedidor com a descrição completa do produto transportado;
  • Guia impresso com instrução para caso haja um acidente;
  • Equipamentos de proteção individual (EPI’s);
  • Kit de emergência;
  • Documento que comprove a realização do Curso de Movimentação de Produtos Perigosos (MOPP);
  • Certificado de capacitação do veículo e dos equipamentos de transporte de produtos perigosos;
  • Documento de inspeção técnica veicular;
  • Documento fiscal do produto transportado;
  • Ficha de Emergência;
  • Manifesto do Transporte;
  • Cadastro Técnico Federal de Atividades Potencialmente Poluidoras;
  • Autorização Ambiental para Transporte de Produtos Perigosos;
  • Comprovante de Registro Nacional de Transportadores Rodoviários de Cargas (RNTRC).

À primeira vista pode realmente parecer um excesso de documentos, mas engana-se quem acredita que são irrelevantes no transporte de produtos químicos. Certificações como essas garante que o veículo, motorista e empresa estão plenamente aptos a realizarem tais serviços.

Dessa forma é fácil identificar empresas sérias e comprometidas com aquelas que visam apenas o lucro sem se preocuparem com possíveis danos ao meio ambiente e sociedade.

Qual o papel do SASSMAQ no Transporte de produtos químicos?

SASSMAQ nada mais é que o Sistema de Avaliação de Saúde, Segurança, Meio Ambiente e Qualidade que possibilita a avaliação do desempenho das empresas que prestam serviços à indústria química. Neste caso as transportadoras de cargas!

Atualmente o certificado SASSMAQ é um pré-requisito quando o assunto é transporte de produtos químicos. A fim de prevenir possíveis danos as empresas passam por auditorias e somente as qualificadas recebem tal certificado. Estando então, disponíveis e aprovadas para realizar operações no transporte de produtos químicos.

Transporte de produtos químicos controlados

Os produtos controlados são todos aqueles que se enquadram na legislação dos produtos perigosos – inclusive, os mesmos documentos são exigidos para realizar o transporte desse tipo de substância.

Nesse caso, é necessário possuir também a licença da carga emitida pelos devidos órgãos fiscalizadores.

Que são:

  • Polícia Federal;
  • Polícia Civil;
  • Exército;
  • Ibama;
  • Vigilância Sanitária;
  • Órgãos ambientais municipais e estaduais.

O que é importante ressaltar sobre o transporte de produtos químicos é que todo produto controlado é considerado uma carga perigosa, no entanto, nem todos os produtos perigosos são necessariamente controlados.

Independentemente disso, é de extrema importância que todos os documentos exigidos estejam sempre em dia e prontos para serem apresentados. Afinal representam a segurança, saúde, integridade do motorista e demais veículos que trafegam pela estrada.

Simbologias:

Os números de classe ou subclasse de risco, estabelecidos pela ONU, encontram-se dispostos na parte inferior dos Rótulos de Risco, de acordo com a Portaria Nº 204/97 do Ministério dos Transportes e NBR 7500 da ABNT, assim como na discriminação dos produtos perigosos relacionados no documento fiscal, ficha de emergência juntamente com o respectivo nome apropriado para o embarque e Nº ONU.

Classe 1 – Explosivos;

Classe 2 – Gases;

Classe 3 – Líquidos Inflamáveis;

Classe 4 – Sólidos Inflamáveis;

Classe 5 – Substâncias Oxidantes e Peróxidos Orgânicos;

Classe 6 – Substâncias Tóxicas e Substâncias Infectantes;

Classe 7 – Material Radioativo;

Classe 8 – Substâncias Corrosivas;

Classe 9 – Substâncias e Artigos Perigosos Diversos.

Identificação do Produto:

Identifica-se o produto por qualquer uma das seguintes condições:

 

  • Pelo número de quatro algarismos (número da ONU) existe no painel de segurança (placa laranja) afixada nas laterais, traseira e dianteira do veículo;
  • Número da ONU constante na Ficha de Emergência, no documento fiscal ou na embalagem do produto.

Rótulos de Risco:

Tem a forma de um quadrado colocado em ângulo de 45º e exibe o símbolo de identificação/classe do risco, o número de classe ou subclasse do produto e o texto indicativo da natureza do risco, conforme figuras a seguir:

Etiquetas e Rótulos de Riscos

Etiquetas e Rótulos de Riscos

Mas afinal, como é feito o transporte dos produtos químicos?

Para garantir a segurança durante todo o trajeto, o transporte de produtos químicos deve ser realizado por meio de veículos e equipamentos adequados.

Contando sempre com os condutores aptos para realizar tal função, além da habilitação deve contar com diversos treinamentos. Incluindo o curso para movimentação e transporte de produtos perigosos. Além é claro dos documentos já mencionados acima.

Mão de obra extremamente qualificada e documentos em ordem? Então espere mais um pouco, pois há outros fatores para serem levados em consideração. Como:

Tipo de equipamentos para transporte de cargas

Como explicado acima, apesar de pertencerem a mesma categoria, os produtos químicos não são iguais. Dessa forma, há equipamentos específicos para cargas especificas.

É comum associar o transporte de produtos químicos a tanques, o que não é o caso. Afinal de contas, há muita diferença entre produtos secos e molhados, granel e assim por diante.  De acordo com o produto ele pode ser transportado em muitos outros veículos e equipamentos, toda via, é imprescindível que o equipamento destinado a um tipo de produto químico não transporte outro.

Outra questão importante, é o tipo de caminhão e reboque. Ambos devem ser compatíveis com as propriedades da substância transportada, pois o peso, volume e as características da carga podem desestabilizar o veículo durante o trajeto até o seu destino final.

Trajeto a ser feito

A fim de diminuir os riscos causados pela exposição aos produtos químicos, o artigo 15 da Resolução 3665/2011 determina que veículos que transportam alguns tipos de produtos perigosos devem evitar a circular em regiões com alta densidade populacional. Ou seja, próximos à reservatórios de água ou em áreas ambientalmente protegidas que possuam reservas ecológicas e florestais.

Além disso, é comum se deparar com a existência de legislações municipais ou estaduais que restrinjam a circulação de caminhões responsáveis pelo transporte de produtos químicos. Até mesmo, delimitam áreas específicas para o estacionamento, carga e descarga desses veículos.

Tal informação deve ser averiguada pela empresa responsável pelo transporte junto aos órgãos de trânsito de cada região, assim que o trajeto da carga for traçado. Dessa forma ao terceirizar o transporte de produtos químicos da sua empresa opte por uma transportadora com gestão de rotas.

Conclusão

De maneira geral o transporte de produtos químicos deve ser feito com muita cautela, contando com os equipamentos corretos, mão de obra qualificada, certificações em dia e sempre que possível seguro ambiental. Tais seguros podem e devem ser contratados sempre que houver risco de poluição ambiental ocasionado pelo produto a ser transportado.

Para o transporte ocorrer com segurança basta escolher uma transportadora que atenda todos os requisitos mencionados acima e até mais. Se ainda possui dúvidas sobre o tema basta deixar seu comentário abaixo e um dos nossos especialistas lhe ajudará!

Compartilhe esta postagem

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *